CONVIDADOS

Na 2ª REAU, seguimos promovendo encontros com profissionais cujo trabalho nos instiga e inspira. Por isso convidamos dois entre os mais interessantes nomes do audiovisual brasileiro contemporâneo, que trazem seus filmes recentes e premiados para sessões abertas e gratuitas, e também para dividir seus conhecimentos e experiências com estudantes, pesquisadores e profissionais goianos. 

O documentarista gaúcho Cristiano Burlan vem para mostrar seu premiado Elegia de um Crime (2018) - inédito em Goiânia, e para conversar com o público sobre este filme que encerra a sua "trilogia do luto". O bate-papo segue no mini-curso Narrativas Documentais. Da mesma forma o cineasta baiano Aly Muritiba, fundador do festival internacional Olhar de Cinema, traz o longa-metragem de ficção Ferrugem (2018), também com debate pós-filme, além do mini-curso Direção de Longas Metragens e Séries de Televisão - semelhanças e diferenças de procedimentos.

 

As sessões de cinema da REAU são abertas e gratuitas, mas sujeitas à lotação do teatro do CCUFG. Também não há nenhuma cobrança para participar dos mini-cursos, mas as vagas serão disponibilizadas a partir da seleção de candidatos inscritos previamente, dentro do prazo estipulado. Os mini-cursos também estão sujeitos à lotação do espaço. Todas as atividades da REAU serão realizadas no Centro Cultural UFG, localizado na Praça universitária, setor leste Universitário.

 

 

FOTO BURLAN.jpg

Cristiano Burlan

Bela Filmes

 

Cristiano Burlan nasceu em Porto Alegre. É diretor de cinema e teatro e professor. Sua filmografia contém mais de 20 filmes, entre ficções e documentários. Realizou a Tetralogia em Preto e Branco composta por quatro longas-metragens sobre a cidade de São Paulo: Sinfonia De Um Homem Só, Amador, Hamlet e Fome (premiado no último Festival de Brasília do Cinema Brasileiro). Seu documentário Mataram meu irmão (2013) foi o vencedor do É Tudo Verdade 2013, angariando os prêmios de Melhor Filme do Júri Oficial e da Crítica, do 4º Festival SESC de Melhores Filmes como Melhor Documentário do Ano e do Prêmio do Governador do Estado de São Paulo como Melhor Filme. Em 2016, escreveu o roteiro do longa-metragem A mãe, que foi selecionado para o 7º Brasil CineMundi – International Coproduction Meeting e ganhou o prêmio de co-produção internacional para participar do Cinélatino, Rencontres de Toulouse – FRANCE. Em 2018, lançou seu último longa-metragem de ficção que dirigiu e roteirizou, Antes do Fim, uma co-produção com o Canal Brasil que tem como protagonistas Helena Ignez e Jean-Claude Bernardet. No mesmo ano, estreou no Festival É Tudo Verdade, em competição, o documentário Elegia de um crime sobre o assassinato de sua mãe. O filme encerra a "Trilogia do Luto", composta também pelos filmes Construção e Mataram meu irmão.

 

foto ALY.jpg

Aly Muritiba

Grafo Audiovisual

 

Roteirista, produtor e diretor cinematográfico, Aly Muritiba já dirigiu 9 curtas-metragens, um documentário de longa-metragem, três longas de ficção e quatro séries para TV, com os quais já conquistou mais de 150 prêmios em festivais de cinema. Suas principais realizações são os curtas A Fábrica (vencedor de mais 60 prêmios em festivais nacionais e internacionais, nominado ao OSCAR 2013), Pátio (vencedor do É Tudo Verdade, e selecionado para a Semana da Crítica do Festival de Cannes), A Gente (longa vencedor do DOK Leipzig 2013) e Tarântula (curta selecionado no Festival de Veneza em 2015). Seu primeiro longa-metragem de ficção Para minha amada morta ganhou o Global Filmmaking Award do Sundance Institut em 2013 e em 2015 levou 7 prêmios no Festival de Brasília, incluindo o de melhor diretor, além de ter estado em festivais como San Sebastian, Amiens Int’l FF, e Havana. Em 2016 Aly dirigiu as séries de ficção O Hipnotizador – S2 (HBO) e Nóis por Nóis (TV Brasil), da qual também é roteirista. Ferrugem, seu segundo longa-metragem de ficção, fez a première mundial no Festival de Sundance em 2018. O roteiro de Barba Ensopada de Sangue, assinado pelo realizador, participou do Torino Film Lab e tem filmagem prevista para junho de 2019. Em 2018 Muritiba escreveu e dirigiu episódios da 2ª temporada da série Carcereiros (Rede Globo); também colabora nos roteiros e co-dirige, com Sérgio Machado, os 8 episódios da série Os Irmãos Freitas (SPACE). Atualmente se prepara para realizar, ao lado de Pedro Morelli, a série A Facção (Netflix).